Juntem-se todos, escritores, aventureiros e filósofosos! É hora de colocar suas habilidades à prova! Enquanto Edgar-Ellen já recita poemas de diversos Tibianos na Royal Lane todos os dias, agora vocês tem a chance de fazer história, literalmente!

Estamos procurando uma história muito especial. É uma história sobre Morte que você experimentou em Tibia e sempre a tem em mente. Busque em suas memórias e revele as mais estranhas, engraçadas, tristes ou mais dolorosas mortes que seu personagem sofreu em Tibia.

Antes que você poste sua história nos comentários, por favor leia as condições de participação primeiro:

  • Conte-nos uma história de uma experiência de morte que marcou você (heroica, trágica, engraçada, vergonhosa, etc.);
  • Sua história deverá refletir o estilo roleplay de Tibia. Tente ficar o mais próximo possível do aspecto fantasia, evitando palavras que se refiram ao mundo real, como XP, Level, Account, etc.;
  • O mínimo de palavras exigidas é 100 (cem);
  • O máximo de palavras exigidas é 400 (quatrocentas);
  • Não é permitido mencionar o nome do personagem. Entretanto, detalhes como Vocação e nome de Servidor, como, por exemplo, “um esperto druid de Belobra” são permitidos e bem-vindos;
  • Perspectivas de escrita permitidas: primeira e terceira pessoas;
  • O evento ocorrerá até 5 de Fevereiro de 2018, segunda-feira, até às 10:00 CET;
  • Por favor, certifique-se de que você leu e compreendeu o disclaimer de infração de Copyright no post inicial.

Nós, Gerentes de Comunidade e os membros da equipe de conteúdo, selecionaremos um total de 10 (dez) vencedores. Suas histórias serão transcritas em livros que serão exibidos em uma biblioteca Tibiana no próximo Summer Update. Além disso, cada vencedor receberá uma cópia do livro de sua história.

Para completar, cada vencedor receberá 125 Tibia Coins não-transferíveis, um conjunto de Blessing Charms e um CM Token.

Hora de pegar suas tintas e penas!

Seus Gerentes de Comunidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Favor comente aqui!
Favor insira seu nome aqui

Comentários
  1. Não sei porque meu post ficou como visitante.
    Guest
    Eu sei que o concurso acabou, mas quero postar minha historia pois não tive tempo antes.
    Olá todos.
    A jornada final!
    Hoje devo contar sobre minha jornada nesse mundo desconhecido e novo para mim, e minha vocação Elder Druid.
    Fui criada para ser uma guardiã da Guid dos druidas, um povo com deveres de cuidar e preservar a natureza e a humanidade.
    Treinada e orientada pelos melhores mestres, sempre devota a natureza de onde vem toda nossa sabedoria.
    Dominamos a arte da cura e beneficios em pro de proteger todas as outras vocações.
    Marvik lider da guild dos druids das terras de Thias, meu mestre e senhor, sempre benevolente e justo, me orientava em todo os meus passos, em ensinando a dominar a arte das runas e magias.
    Meu lider Marvik me confiou uma missão, que nesse jornada eu teria de encontrar um sabio mestre em Cormaya, Eremo\'s Island uma ilha ao sudoeste de A grande Edron.
    Onde me encontrei com o Orientador e guardião Eremo, que me confiou um grande poder, um Amulet of Loss, para que fosse testado em uma terra distante e sombria e criaturas sem alma, que vagam e espalham terror ao seu redor.
    Meu dever era confiar em meu mestre e usar o cenhecimento do amuleto, confiando a ele minha vida.
    Meu companheiro e irmão de jornada era uma Elite knight, um bravo guerreiro foi enviado por Gregor lider da Guild dos Elites Kinght fora enviado para ajudar me nessa missão.
    Juntos exploramos a vasta cidade de Tiquanda onde exitem varias criaturas qua aterrorizam essas terras.
    Onde lutamos bravamente até chegar ao nosso real destino Medusa Tawer.
    Foi uma batalha incansavel, uma torre devastada por maldade e sofrimento, onde seus habitantes usavam suas armas e magias perigosas para nos empidir de eliminar todo mal a existente.
    Eu com meu rod e meu spellbook, me concentrei e confiei nas palavras dos meus mestres, continuei lutando.
    Curava e usava magias para controlar meus inimigos que eram muitos, minha runas colocadas em pontos estratgicos me protegiam das investidas dos meus inimigos, meu bravo guerreiro e companheiro, sempre com sua espada e escudo.
    Desviava dos nossos inimigos e me protegia de todo o mal ali presente, os gigantes Behemoth e uma berração da naruteza Omnivora nos empidiam de subir ao topo da Tower.
    Quando subimos a mais um andar, mas uma orda de terror avançou sobre nos, cercando assim meu companheiro knight e o deixando sem nenhuma ação se voltaram contra mim.
    Lutei sem até o fim usando todo meu poder das runas, tentando salvar a vida de meu knight e a minha vida.
    Mas foi quando avistamos uma criatura Serpent Spaw, uma criatura horrenda, com suas waves maleficas, me acertaram, me deixando sem meus poder de cura, minha mana secou, se esvaiu ao ser acertada brutalmente.
    Com todo esforço para sobreviver, só me restava um unico sopro de vida, uma unica gota sagrada de mana, que eu sem pensar usei para salvar a vida de meu knight, curando e trapando o caminho para ele sair.
    Eu me encontrei com o unico mal erremediado (a morte), mas meu irmão de jornada sobreviveu, e completou nossa missão, limpar a Medusa Tower.
    E o grande poder confiado a mim, o Amulet of Loss, preservou toda a minha runas e magias, sendo assim, ressucitei no grande templo de Thais.
    Agradecida de ter sido confiada a mim essa missão, me encontrei com outros mestres.
    Nos agradeceram por nossa coragem, e nos permitiram receber as cinco bless.
    Isso já é uma nova Historias.
    (tibia viva, crie e realize-se)
    Fim.
    Eu sei que o concurso acabou, mas quero postar minha historia pois não tive tempo antes.
    Olá todos.
    A jornada final!
    Hoje devo contar sobre minha jornada nesse mundo desconhecido e novo para mim, e minha vocação Elder Druid.
    Fui criada para ser uma guardiã da Guid dos druidas, um povo com deveres de cuidar e preservar a natureza e a humanidade.
    Treinada e orientada pelos melhores mestres, sempre devota a natureza de onde vem toda nossa sabedoria.
    Dominamos a arte da cura e beneficios em pro de proteger todas as outras vocações.
    Marvik lider da guild dos druids das terras de Thias, meu mestre e senhor, sempre benevolente e justo, me orientava em todo os meus passos, em ensinando a dominar a arte das runas e magias.
    Meu lider Marvik me confiou uma missão, que nesse jornada eu teria de encontrar um sabio mestre em Cormaya, Eremo\'s Island uma ilha ao sudoeste de A grande Edron.
    Onde me encontrei com o Orientador e guardião Eremo, que me confiou um grande poder, um Amulet of Loss, para que fosse testado em uma terra distante e sombria e criaturas sem alma, que vagam e espalham terror ao seu redor.
    Meu dever era confiar em meu mestre e usar o cenhecimento do amuleto, confiando a ele minha vida.
    Meu companheiro e irmão de jornada era uma Elite knight, um bravo guerreiro foi enviado por Gregor lider da Guild dos Elites Kinght fora enviado para ajudar me nessa missão.
    Juntos exploramos a vasta cidade de Tiquanda onde exitem varias criaturas qua aterrorizam essas terras.
    Onde lutamos bravamente até chegar ao nosso real destino Medusa Tawer.
    Foi uma batalha incansavel, uma torre devastada por maldade e sofrimento, onde seus habitantes usavam suas armas e magias perigosas para nos empidir de eliminar todo mal a existente.
    Eu com meu rod e meu spellbook, me concentrei e confiei nas palavras dos meus mestres, continuei lutando.
    Curava e usava magias para controlar meus inimigos que eram muitos, minha runas colocadas em pontos estratgicos me protegiam das investidas dos meus inimigos, meu bravo guerreiro e companheiro, sempre com sua espada e escudo.
    Desviava dos nossos inimigos e me protegia de todo o mal ali presente, os gigantes Behemoth e uma berração da naruteza Omnivora nos empidiam de subir ao topo da Tower.
    Quando subimos a mais um andar, mas uma orda de terror avançou sobre nos, cercando assim meu companheiro knight e o deixando sem nenhuma ação se voltaram contra mim.
    Lutei sem até o fim usando todo meu poder das runas, tentando salvar a vida de meu knight e a minha vida.
    Mas foi quando avistamos uma criatura Serpent Spaw, uma criatura horrenda, com suas waves maleficas, me acertaram, me deixando sem meus poder de cura, minha mana secou, se esvaiu ao ser acertada brutalmente.
    Com todo esforço para sobreviver, só me restava um unico sopro de vida, uma unica gota sagrada de mana, que eu sem pensar usei para salvar a vida de meu knight, curando e trapando o caminho para ele sair.
    Eu me encontrei com o unico mal erremediado (a morte), mas meu irmão de jornada sobreviveu, e completou nossa missão, limpar a Medusa Tower.
    E o grande poder confiado a mim, o Amulet of Loss, preservou toda a minha runas e magias, sendo assim, ressucitei no grande templo de Thais.
    Agradecida de ter sido confiada a mim essa missão, me encontrei com outros mestres.
    Nos agradeceram por nossa coragem, e nos permitiram receber as cinco bless.
    Isso já é uma nova Historias.
    (tibia viva, crie e realize-se)
    Fim.
    Um Truque \"Orquiano\"
    O que pode ser mais perigoso para um jovem Cavaleiro, que os profundos túneis de Thais? Infelizmente eu não sabia disso naquela época, ao contrário, tinha uma ávida e incon-sequente sede por aventura. Certo dia depois de muitas andanças nas velhas cavernas do Norte, onde Trolls vivem, fui guardar os espólios no depósito. Lá encontrei um homem vesti-do como os Hunters de Carlin, parecia estranhamente interessado em meus equipamentos. Ele falou algo sobre eu está desperdiçando meu tempo em Trolls e que um Cavaleiro bem equipado como eu deveria procurar desafios mais dignos. Quando lhe perguntei onde, ele respondeu: “Nos Orcs é claro! Eu o mais experiente Paladino de Danera, irei guia-lo”
    Naquele momento senti uma chama queimar dentro de mim! Era disso que precisava! Algum desafio realmente grande, quem nunca ouviu a nefasta fama dos Orcs? Eu iria enfrentá-los! Então o Paladino levou-me para uma espécie de calabouço, lá enfrentamos Orcs Warriors e Spearman. Os túneis a minha frente pareciam não ter fim, \"Onde diabos ele está me levan-do?\", pensei. Mais a fundo enfrentamos um novo inimigo, um Orc Shaman! O que poderia ser mais profano? A batalha foi intensa e no fim ouvi um grito ensurdecedor, sombrio e pe-sado. Seja lá a criatura imunda que gritou, estava sedenta por sangue.
    - Ouviu isso? - Questionou o Paladino.
    - Como alguém não escutaria aquilo?
    - Mas não se preocupe, nós somos dois! - Continuou ele - Você está muito bem ves-tido, segure-o, que eu o cobrirei de flechas.
    Concedi com a cabeça, pois agora tinha um nó do tamanho de um ovo de Hydra na garganta, então avancei, nesse momento ele surgiu, possuía um machado enorme e um par de seus olhos vermelhos. Empunhei meu machado, o Orc fez o mesmo e como ele era rápi-do! Desviei do primeiro golpe por sorte e o ataquei, ele manejava o machado como se fosse uma faca, defendi seus golpes com meu escudo, mas o peso dos golpes ainda me causava grandes danos. A batalha estava perdida, o paladino sumira, suas flechas nunca alcançaram a criatura, minhas poções não duraram muito, confesso que tentei fugir, mas ele era muito rápido.
    No segundo seguinte acordei no Templo de Thais, Quentin encarava-me com seu olhar vago e etéreo. Havia perdido minha armadura, calças, escudo e toda minha bolsa. Agora só me restava seguir para o norte. Uma vez mais.
Comente