A CipSoft não está no Brasil... e isso faz todo o sentido

17
11827

Introdução

A história do Tibia não é segredo para a maioria da comunidade: no início de uma era em que a Internet se tornava acessível, alguns jovens que cursavam ciências da computação na Alemanha resolveram criar um jogo online como parte de um projeto da universidade, em 1997. Quatro anos mais tarde, a CipSoft abriu suas portas, e o jogo, que hoje é um verdadeiro ícone dos MMORPG, tornou-se comercial.

Com a popularização do jogo, Tibia atraiu jogadores do mundo inteiro, incluindo brasileiros, que anos mais tarde compreenderiam mais da metade do público do jogo.

Ainda em seu início, a empresa alemã, com sede em Ratisbona, introduziu um modelo de negócios extremamente tradicional e mantido até os dias de hoje: premium accounts. Basicamente, jogadores pagam uma mensalidade que garantem acesso à todo o conteúdo do jogo. O modelo é levemente relaxado, uma vez que outros MMOs, como World of Warcraft, não permitem sequer o acesso ao jogo sem que uma mensalidade esteja ativa.

Nos dias atuais, uma reclamação constante parte dos jogadores brasileiros: os produtos do Tibia são caros! E é sobre isso que vamos falar aqui.

O grande problema dos preços no Brasil

O principal problema do valor dos produtos da CipSoft em relação ao Brasil está na localização da empresa: por ser uma empresa alemã, todos os produtos são comercializados em euros. Isso levou a problemas no passado e é a principal causa de reclamações nos dias atuais.

No passado, a aquisição de premium accounts por brasileiros era relativamente restrita devido ao fato de um cartão de crédito internacional ser necessário. O fato é que, no início dos anos 2000, poucas pessoas possuíam cartões internacionais. Some a dificuldade em adquirir um cartão de crédito internacional a eficiência dos gateways de pagamento da época. Levavam dias desde a compra até a ativação da premium account. Com a evolução dos gateways, esse problema foi solucionado: hoje podemos pagar em reais através de diversos meios de pagamentos, visto que a CipSoft direciona jogadores brasileiros para um gateway brasileiro.

Na atualidade, o problema é outro: o custo dos produtos. A CipSoft evoluiu seu modelo de negócios, e a premium account deixou de ser o único produto da empresa, abrindo espaço para micro-transações, que permitem que o jogador adquira outfits, itens decorativos, blessings e serviços alternativos para seus personagens ou conta.

O primeiro ponto imprescindível que deve ser considerado em relação ao custo dos produtos: apesar de serem vendidos em reais, estamos pagando o valor dos produtos em uma conversão quase direta dos valores originais em euros. Logicamente, nossa moeda é muito mais fraca que o euro, fazendo com que os preços aumentem naturalmente.

E aqui chegamos ao ponto central deste artigo!

Um argumento comum presente na comunidade é a comparação para com outros jogos: diferente do valor da premium account, uma assinatura de World of Warcraft não tem oscilação de preço com a alta do dólar. As assinaturas e jogos são comercializados em reais e ponto final. O mesmo vale para a Riot Games, onde o valor dos Riot Points também pode ser adquirido diretamente em reais, sem qualquer variação cambial.

O segredo aqui está na regionalização, e já falaremos a respeito disso! Antes, porém, vamos ter outra breve discussão.

Afinal, Tibia é um jogo caro?

A primeira coisa que vamos discutir é se os valores cobrados são realmente caros ou não, levando a premium account em consideração.

Para fazer uma comparação justa, vamos comparar o valor da premium account, em euros, com tempo de jogo de World of Warcraft comercializado através da Battle.Net européia.

TibiaWorld of Warcraft
30 diasEUR 8,65EUR 12,99
90 diasEUR 23,35EUR 35,97
180 diasEUR 41,50EUR 65,94

Comparado a World of Warcraft, o Tibia é quase 40% mais barato na Europa. Isso significa que a visão de que “o Tibia é caro” talvez não seja de fato uma realidade quando comparado com outros jogos famosos. Agora, vamos dar uma olhada nos preços aqui no Brasil:

TibiaWorld of Warcraft
30 diasBRL 37,00BRL 23,90
90 diasBRL 99,00BRL 67,90
180 diasBRL 177,00BRL 121,90

Quando olhamos para os preços aqui no Brasil, os papeis se invertem: World of Warcraft é mais barato que o Tibia, quase na mesma proporção em que o Tibia fica mais barato na Europa. Então, sim, aqui no Brasil, Tibia pode ser considerado acima da média.

Mas afinal, se o euro está R$4,20, uma assinatura mensal de World of Warcraft não deveria custar R$54,60?

É neste ponto que retomamos o assunto do tópico anterior: regionalização!

Afinal, por que a CipSoft não regionaliza suas vendas? Eles não deveriam fazer isso para acompanhar seu maior mercado consumidor?

Como essa regionalização de preços funciona?

Antes de falarmos abertamente da CipSoft, por mais óbvio que possa ser, vamos abordar brevemente o que acontece por baixo dos panos para que a Blizzard consiga manter os preços acima para diferentes regiões do mundo.

O primeiro ponto: nos dois casos, não estamos falando de empresas brasileiras. A Blizzard é uma empresa americana, com sede em Irvine, na Califórnia. A primeira realidade é: uma empresa estrangeira não pode simplesmente sair comercializando seus produtos ou serviços diretamente no Brasil. Para que isso ocorra, é necessário que a empresa abra uma filial no Brasil. Em palavras simples, uma nova empresa é aberta pela Blizzard aqui no Brasil.

Uma vez que a empresa começa a operar em outro país, estrategicamente falando, alguns cuidados devem ser tomados. O primeiro é em relação ao próprio lucro da empresa: o Real é muito mais fraco que o Dólar ou o Euro. Se olharmos para o exemplo acima, ao trazer o serviço de assinatura mensal para o Brasil, o valor bruto por venda cai, praticamente, pela metade. Ou seja, se optassem por não regionalizar o serviço e manter suas vendas através de conversão direta, como a CipSoft faz, estariam ganhando o dobro por assinatura.

Então, por que regionalizar? Estratégia! Basicamente, você diminui o valor, mas aumenta em muito o volume de assinaturas naquele país.

O segundo ponto: abrir uma filial custa caro! Cada país tem suas regras de impostos e tributação. As assinaturas vendidas diretamente no Brasil são tributadas de acordo com regras de tributação brasileiras. Mas a brincadeira não acaba aqui: se a empresa decide levar o dinheiro adquirido aqui para seu país de origem, novamente, haverá imposto. Apenas para ter uma noção de como isso pode ser um problema, uma matéria foi publicada no ano passado explicando como o Google evita pagar 3,6 bilhões de dólares em impostos ao movimentar seu dinheiro de um país para o outro.

Sem nem mesmo entrar nas burocracias envolvidas nesse processo todo, já dá para ter uma noção do quão complexo e arriscado isso pode ser, financeiramente falando, para uma empresa.

É exatamente por isso que não faz sentido a CipSoft vir para o Brasil!

Por que não faz sentido a CipSoft regionalizar preços?

Afinal, a Blizzard veio para o Brasil e aqui está ela, vendendo várias assinaturas para os jogadores brasileiros.

A CipSoft, atualmente, não é uma empresa multinacional, apesar de fornecer um jogo global. Conforme falamos anteriormente, expandir-se internacionalmente é um processo caro, complexo e arriscado.

Mas a CipSoft não é uma empresa grande, que fatura milhões de euros por ano?

Sim, a CipSoft fatura milhões de euros por ano, porém, não pode ser considerada uma grande empresa. Por alguns anos, a CipSoft disponibilizou um gráfico com seu faturamento anual. Vamos dar uma olhada no último gráfico, disponibilizado em 2016:

Com base nesses dados, vamos fazer um breve comparativo entre a CipSoft e a Blizzard. Lembrando que a história das duas são completamente distintas e estamos, unicamente, falando do tamanho das empresas.

Como não faz sentido olhar para dados muito antigos, vamos olhar apenas para os três últimos anos do gráfico: 9,3, 9,4 e 9,7 milhões de euros faturados por ano, com uma quantidade de funcionários que cresceu de 80 para 85.

Mas estamos falando de quase 10 milhões de euros, como pode a empresa não ser grande?

A verdade é que as informações que a CipSoft disponibiliza são excepcionalmente rasas. A única coisa que sabemos é que o faturamento foi de 9,7 milhões em 2016. Esse não é o valor do lucro da empresa, mas sim, todo o dinheiro que entrou na empresa. Isso significa que a CipSoft pode ter faturado 9,7 milhões e, ainda assim, ter tido um prejuízo de 1 milhão. Improvável, porém, possível. Da mesma forma, a margem de lucro pode ser pequena ou até inexistente.

Infelizmente, a CipSoft não divulga números mais detalhados. A verdade é que não há problema algum nisso, visto que é uma empresa privada e não possui capital aberto, logo, a CipSoft não tem qualquer obrigação de divulgar seus números. Infelizmente, por conta disso, a análise para por aqui. O que podemos inferir é que não estão tendo prejuízo, afinal, estão investindo em novos jogos.

Agora, vamos falar da Blizzard.

Diferente da CipSoft, a Blizzard Entertainment Inc. é uma empresa de capital de aberto. Por esse motivo, a cada trimestre, a empresa faz uma publicação formal de sua posição, incluindo diversos dados como faturamento, despesas e fluxo de caixa operacional. Assim, a cada ano fiscal, existem três publicações intermediárias e uma publicação final, que detalha exatamente como a empresa terminou o ano: qual foi o faturamento, qual foi o lucro. Essas informações impactam diretamente no valor de suas ações, e podem ou não atrair novos investidores.

Assim como fizemos com a CipSoft, vamos olhar para o faturamento e para o fluxo de caixa operacional da empresa dos anos 2014, 2015 e 2016. Os valores estão em dólares, porém, diante das informações, a conversão é quase irrelevante:

Ano FiscalFaturamentoFluxo de Caixa Operacional
20144,41 Bilhões (U$)1,3 Bilhão (U$)
20154,66 Bilhões (U$)1,2 Bilhão (U$)
20166,61 Bilhões (U$)2,2 Bilhões (U$)

Diferente da CipSoft, que possui 85 funcionários na Alemanha, a Blizzard fechou 2016 com 9000 funcionários distribuídos nos EUA, México, China, Coreia, Taiwan, Austrália, França, Irlanda e, finalmente, Brasil. Repare que, diferente da CipSoft que possui um faturamento próximo a dezena de milhão, a Blizzard já está na casa dos bilhões.

Isso significa que, com base no faturamento das duas empresas, a CipSoft não é uma empresa gigante. Repare que não é uma questão de desmerecer a CipSoft, afinal de contas, ainda são 10 milhões de euros de faturamento, mas sim de evidenciar que o impacto para a Blizzard, caso resolva ir para um novo país, é muito menor do que para a CipSoft.

Mas estamos falando da Blizzard hoje, ela já passou por um processo de expansão!

Isso é verdade, e é exatamente essa a questão! Sintetizando o que falamos até agora: para fazer sentido a uma empresa abrir uma filial em outro país é necessário que a empresa esteja disposta a investir uma grande quantidade de dinheiro e a se adequar a uma redução nos preços de seus produtos para se alinhar a moeda e cultura local dos consumidores. O que motiva isso é a definição de uma estratégia para explorar oportunidades no mercado de um determinado país que vão levar a um aumento significativo no lucro da empresa.

Infelizmente, nesse ponto, a CipSoft perdeu o timing.

Se voltarmos no tempo, para 2005, quando o servidor Tenebra foi criado, podemos ver uma real oportunidade para que a CipSoft viesse ao Brasil. O servidor brasileiro foi introduzido justamente pela crescente no número de brasileiros ativos no jogo, logo, investir em uma expansão seria muito benéfico. Isso eliminaria, por si só, a barreira que boa parte dos brasileiros tinha com meios de pagamento internacionais e traria preços mais atrativos. Some tudo isso ao fato de que, diferente de World of Warcraft, Tibia possuía requerimentos de hardware baixíssimos. Um prato cheio para aumentar o volume de vendas no Brasil e estabelecer uma filial.

Mas qual o problema nos dias de hoje?

Os brasileiros já são a grande maioria presente no jogo. É fato que, hoje em dia, a maior parte dos jogadores ativos possui uma premium account. Mesmo jogadores sazonais acabam adquirindo premium accounts de 1 mês quando decidem jogar em determinados períodos do ano. E todos pagam o preço do jogo de acordo com o euro.

Considerando a já existência de meios de pagamentos em reais, ainda que em função de moeda estrangeira, isso não é mais uma barreira. A grande maioria que gosta do jogo já está pagando regularmente, logo, mesmo que a CipSoft invista dinheiro para abrir uma filial e regionalizar os preços, não vai haver um aumento significativo nas vendas de premium accounts, afinal, os clientes já foram “conquistados” pela empresa. A empresa estaria, simplesmente, reduzindo o valor de seu produto e pagando mais impostos enquanto o número de vendas pouco se altera, logo, isso abre espaço para um tremendo prejuízo.

Ainda existe o fato das micro-transações, o que incluí itens cosméticos, que acabam saindo caro para os jogadores brasileiros. Momentaneamente, a redução dos valores das Tibia Coins poderia levar ao aumento nas aquisições de tais itens. Ainda assim, a aposta é alta: o jogo já fornece muitos outfits e itens decorativos que podem ser conquistados in-game e que acabam tendo mais valor que os adquiridos na loja (e.g. Ferumbras Hat). Logo, a aposta continua sendo alta, afinal, quantos jogadores que aparecem no fórum oficial dizendo que comprariam outfits a um custo menor realmente comprariam esses outfits?

Assim, por todos esses fatores, uma expansão por parte da CipSoft, mirando o Brasil, poderia resultar num grande prejuízo, o que praticamente inviabiliza o processo caso o foco permaneça no Tibia.

Você falou tudo isso, mas e se a CipSoft resolver expandir e regionalizar os preços para o Brasil?

Não é impossível, especialmente se considerarmos algumas das várias decisões completamente insanas controversas que já vimos a CipSoft tomar. Além disso, vale lembrar que essa é uma análise feita com informações parciais onde a minha linha de raciocínio acaba prevalecendo.

Também é importante lembrar que a empresa vem investindo em novos jogos, com foco no público de MOBA, sendo um voltado para plataformas móveis que em nada se relaciona com Tibia e outro (que foi mostrado em um breve alpha) fracamente acoplado ao universo do Tibia. Nada impede que tais jogos se popularizem e abram novas oportunidades para uma expansão. Expansão essa que, felizmente, poderia ter um impacto positivo no próprio Tibia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Favor comente aqui!
Favor insira seu nome aqui

Comentários
  1. Excelente artigo. Nunca tinha parado pra pensar a fundo nesse assunto e tudo o que você falou faz muito sentido.
    Infelizmente pra BR sempre acaba ficando mais caro.
    Parabéns, excelente artigo. Sempre li a respeito da desproporcionalidade de faturamento entre Cipsoft e Blizzard, mas nunca havia visto em números. É impressionante.
    Storm ofbalera
    Na minha opinião, cada vez mais o Tibia Coin é o que a CIP tem de mais valor.
    Se a PA custasse de 10 a 15 reais eu tenho certeza que o número de players aumentaria consideravelmente no Brasil, e consequentemente os jogadores passariam a usar e trocar mais coins. Isso geraria um ciclo virtuoso que faria que com que a diminuição da receita com a PA se converteria em outras formas de receitas, principalmente por meio dos Tibia Coins.

    Esquece cara tibia já deu o que tinha que dar, a não ser que façam outra reviravolta grande no jogo, como foi o BE e até conseguiu puxar mais um pouco de players, embora a maioria pessoal antigo que já tinha parado, difícil atrair mais players.
    Vc acha que realmente o tibia não tem mais jogadores porque a premium custa 37 reais e supostamente se custasse 10~15 reais atrairia mais players?!
    Tirando o wow nenhum outro mmorpg fatura tanto, gêneros em alta hoje são fps, battle royale e moba, Battlegrounds, Fortnite, Lol e dota 2 que o digam.
    E na minha opinião a cip até fatura muito pela quantidade de players que tem, conseguiram contornar a diminuição do faturamento com a criação da store, criação de mundos novos, estátuas de treino premium agora pro próximo update, mas é natural que o número de players continue diminuindo lentamente e uma hora a fonte vai secar.
    Tibia acabará antes de seu 30° aniversário pode anotar.

    Citar Mensagem original de GrYllO Ver Post
    btw, CipSoft é um inseto perto da Blizzard (em termos de volume de negócios).

    Olha isso:
    85 funcionários < 9000
    Ja disse tudo
    Li o artigo quando saiu mas esqueci de comentar, haha. Muito bom, parabéns!
    Apesar de a Cip dificilmente fazer essa regionalização "completa", sei que eles ainda consideram algumas coisas pra melhorar a qualidade do sistema, entre elas traduzir o manual do jogo para português por exemplo. Eles não tem porque abrir uma filial aqui só pra Tibia, mas podem se aproximar mais do idioma e do país em alguns sentidos.