Essa é a história em andamento de nosso herói Tibicus. Siga os links abaixo para ler os episódios anteriores!

  1. Chuva
  2. Resgate
  3. Desespero
  4. Problema
  5. Rivalidade
  6. Entrega
  7. Acerto de Contas

Com um último gemido doloroso, a criatura retornou ao purgatório escaldante quando Tibicus tirou a espada do peito do demônio moribundo. Chamas ardentes envolveram a sala em calor insuportável e fogo, enquanto demônios, gritando de tanto rir, dançavam nos corpos carbonizados de tibianos caídos.

Sua tentativa falharia se o massacre continuasse assim. Todas as mortes, a dor, a agonia, tudo teria sido em vão. Ele tinha que arriscar agora.

Outro demônio subiu à superfície bem em frente a Tibicus, esmagando uma pilha de cadáveres enquanto seu corpo pesado se solidificava a uma velocidade enorme. Por um momento, o demônio apenas olhou para o pequeno e mortal ser humano à sua frente, mas Tibicus lutou contra o suficiente dessa espécie para saber que seu oponente estava prestes a deixar o inferno se soltar.

Ele partiu para uma arrancada e bravamente manobrou pelos ataques do demônio. Esquivando-se para a esquerda para evitar a onda de fogo rotativo que estava caindo sobre ele, passou com sucesso pelo demônio. Desviando rapidamente, quase escorregou em uma poça de sangue, mas se conteve no último momento e avançou mais para o meio da sala. À Esquerda e à direita dele, garras pontudas de incontáveis demônios e torrentes de fogo caíram no chão, mas Tibicus era muito rápido, muito ágil.

Ele quase conseguiu. Lá estava ele, o comandante deles, seu mestre, em pé no centro do massacre. A barba branca encharcada com o sangue dos amigos e camaradas caídos de Tibicus, seu cajado erguido no ar, comandou e coordenou os ataques mortais de suas legiões.

Finalmente, chegou a hora. Ele estava tão perto que o chapéu do mago estava ao alcance. Havia conseguido romper as fileiras de defesa dos demônios, um forte golpe com sua espada e o bastão com o F dourado cairia no chão, ele poria um fim aos planos perigosos e sinistros e o chapéu passaria para sua posse.

Agora ou nunca!

Ele se jogou no ar, erguendo sua poderosa espada para golpear o coração do mago e…

Uma pontada de dor arrancou Tibicus de seu desmaio. Alguém havia retirado os bolts que o prenderam à parede com um solavanco e gentilmente colocou seu corpo enfraquecido no chão. “Tibicus… Tibicus! Acorde!” Essa voz… parecia tão familiar para ele. Quando tentou abrir os olhos para espiar, só pôde reconhecer os contornos borrados de duas faces curvadas sobre ele.

Tabea colocou a cabeça dele no colo enquanto as mãos de Emilio pressionavam os ombros dele. Mesmo que fosse bastante habilidoso, o druida tinha dificuldade em cuidar das feridas que estavam sangrando. Tibicus sentiu como a pele em sua clavícula começou a formigar. No início, quase imperceptível e apenas em certas áreas, o efeito de cura dos feitiços mágicos finalmente se alargou sobre todo o seu corpo.

Alado pelo calor que se espalhava, Tibicus estava prestes a retornar ao reino dos sonhos e do descuido quando Tabea o trouxe de volta à realidade com um tapa retumbante no rosto. “ACORDA” ela gritou. “Precisamos de você e acho que o Fridolin também”.

A menção desse nome despertou os espíritos da vida de Tibicus. Ainda ligeiramente desorientado, ele se levantou e olhou para os dois. “Tabea… Emilio… São vocês… Onde… Onde estiveram?”

“Fomos mantidos em cativeiro! Beefo nos emboscou há uma semana e nos trancou em seu guild hall em Venore.”

“Emboscada?” Tibicus ergueu as sobrancelhas. “Vamo lá, Emilio, desde que você foi tão espancado pelos capangas dele há alguns meses você se tornou muito cuidadoso. Como diabos ele te emboscou?”

Os dois magos olharam inseguros um para o outro. Tabea começou a soluçar e Emilio parecia profundamente envergonhado.

“Foi Fridolin. Ele havia nos chamado no outro dia e disse que queria nos mostrar algo muito importante. Quando o seguimos para o Mount Sternum, Beefo e seu comparsas já estavam esperando por nós e nos cortaram em um dos caminhos de montanha estreitos. Resistência era fútil “.

“Então Fridolin traiu vocês também?” Tibicus sentiu essa raiva desenfreada fervendo de novo, mas seu corpo ainda estava fraco demais para fornecer um abrigo estável para tal poder destrutivo. A tontura tomou conta de sua mente e, com a agitação, teve que se encostar na parede para não perder o chão. “Emilio, você poderia por favor?” O druida se apressou e continuou a cura das feridas.

Tabea também se levantou do chão e limpou as lágrimas dos olhos enquanto andava para cá e para lá na sala. “Sim, foi Fridolin quem nos traiu. Ele nos entregou para Beefo, mas acredito que há mais por trás dessa traição do que se vê. Quero dizer, há quanto tempo nos conhecemos? Há quanto tempo caçamos, rimos e choramos juntos?” “Me recuso a acreditar que ele iria apenas apunhalar nossas costas assim. Espec…”

“CHEGA!” Tibicus interrompeu rudemente a feiticeira. “Você tem alguma ideia do que eu passei nos últimos dias? As humilhações que sofri por causa desse covarde? Não há um significado mais profundo por trás de sua traição! Ele se virou contra nós. Todos esses anos, fomos enganados, nos deixamos infiltrar por este informante e agora pagamos o preço pela nossa ingenuidade! Mas eles cometeram um grande erro. Acreditar que eu morreria miseravelmente nessa parede, era tão absurdo e arrogante quanto deixar vocês dois andarem livremente. Fridolin não vai se safar com a sua perfídia, vou limpar esse verme, apagar sua própria existência da superfície e com ele Beefo e cada um de suas crias miseráveis, ele está mexendo com os errados. recuperei meu…”

“TIBICUS CALE A BOCA!” desta vez, Tabea o interrompeu. “De volta a Venore, nós ouvimos os guardas falando sobre o roubo. Que Fridolin pegou seu chapéu e sobre a carta de resgate. Mas você realmente acha que eles apenas abriram a porta e nos libertaram? Não, eles estavam prestes a nos executar. Se não fosse por Fridolin, não seríamos mais do que cadáveres apodrecendo nas profundezas do pântano venoriano! Foi ele quem nos ajudou a escapar. Ele abriu a cela da prisão e nos disse onde encontrar você. Sua emberwing bloqueou as ruas atrás de nós para impedir os patetas de Beefo quando fugimos de Venore.”

Lágrimas começaram escorrer em seus olhos novamente. “Tibicus, eu sei que você está furioso. Você tem todos os motivos para odiá-lo e eu não posso explicar por que Fridolin fez isso para você ou para nós, mas por que ele nos ajudaria a escapar?”

Tibicus olhou com um olhar confuso para Tabea. Vendo sua querida amiga soluçando e chorando, bateu forte nele. Ela estava certa, tudo não fazia sentido.

O que o paladino estava planejando? Segundas intenções? Consciência pesada? Não, Fridolin era muito teimoso, muito convencido de seu próprio gênio quando o confrontara em sua casa. Tibicus não estava comprando essa história de “bom coração”. Então, isso tudo era parte de um plano ainda mais desonesto? Estava ajudando-os a escapar de algum tipo de jogo mental doentio?

Não sabia ao certo como responder à feiticeira, já que temia que compartilhar seus pensamentos agora piorasse ainda mais a condição frágil dela.

“Vamos para Venore.” ele disse. “Talvez encontraremos algumas respostas lá…”

DEIXE UMA RESPOSTA

Favor comente aqui!
Favor insira seu nome aqui

Comentários
  1. No primeiro cap, são 2 personagens ou um só?





    Mas ele conseguiu ter sucesso? Se a nota que ele deixara para Tibicus continuasse sem descoberta, isso significaria que o cavaleiro tinha assinado o seu próprio mandado de morte. Tibicus encontraria a nota que ele havia deixado? Por que diabos ele estava pensando em seu próprio destino, afinal? Não era sobre ele, era sobre Tibicus e acima de tudo, era sobre eles; Aqueles que ficaram enredados nesta situação desesperada, sem culpa própria, por causa dele, por causa de sua estupidez, e agora ele estava preso entre uma pedra e um lugar áspero.


    Afinal, o cara que ta no cavalo é Tibicus, ou outra pessoa que deixou uma nota para ele?





    Citação Postado originalmente por GrYllO
    Ver Post

    Pesado esse último episódio, heim?



    Pesadíssimo, e eu gostei xD







    Citação Postado originalmente por Cardoso
    Ver Post

    Belo artigo. Foi muito bem escrito e realmente deu para sentir que foi tenso.
    Acho que pode ter vingança.



    Tomara que tenha KKKKKKK

    Eu gosto de ver a Cip investindo nesse tipo de conteúdo; eu sempre sonhei com um quê de "universo estendido" que nem a Blizzard possui com as suas franquias de jogo. O Tibia tem muitos NPCs e um cenário que rende muita história; ainda assim, eu gostaria de ver artigos em que os NPCs existentes fossem mais protagonistas e atuantes também, pois tem uma galera ali que renderia pano para ótimas histórias.

    Depois vou até dar uma procurada em outros Featured Articles; queria ver quantas histórias desse estilo a Cip já teceu ao longo dos anos...




    Abraço,
    Iridium.
    Belo artigo. Foi muito bem escrito e realmente deu para sentir que foi tenso.
    Acho que pode ter vingança.
    Esse artigo ta virando uma novela estilo TV Globo.

    Fraca demais a história, mas todas elas sempre apelando a um gancho no final.