Foi levantado a bola sobre, eu diria, algo muito polêmico. Um comentário do CM Burchan lá no fórum oficial onde ele responde a dúvida de um jogador. O dialogo aconteceu na notícia sobre o lançamento dos mundos de Damora, Olera e Descubra. Vou traduzir aqui para falarmos a respeito:

Jogador: Olá… as notícias dizem que o mundo será aberto para transferência em algum momento. Sim ou não?
CM Burchan: Tenha em mente que mesmo se removido o status “blocked” desses servidores um dia, você só poderá se mudar para um mundo protegido pelo BattlEye desde o início se o seu personagem também vier de um mundo protegido desde a sua criação.

Deixa-me ver se entendi: quer dizer então que o jogador que nunca se beneficiou do maldito bot, esta sendo penalizado pela ineficiência da empresa em todos esses anos de conter ele dentro do jogo? Para aqueles que não prestaram atenção, os novos mundos sul-americanos Kalibra, Inabra, Quelibra, Gentebra e Lutabra apesar de terem sido inaugurados no dia 12/12/17, ou seja, pós era BattlEye, eles estão com o símbolo amarelo, e não o tradicional verde dado a servidores protegidos desde a sua criação pela ferramenta.

Descubra e Inabra, dois servidores South America inaugurados em Dezembro de 2017. Um deles com BattlEye verde enquanto o outro amarelo. O simbolo amarelo é para permitir que jogadores de todos os mundos possam se transferir para os servidores localizados no Brasil.

Teoricamente mesmo o jogador que não fez uso do bot ainda assim se beneficiou deles, já que comprou itens por valores menores e mais competitivos, e até mesmo serviços de quest realizados por pessoas que elevaram seu nível exclusivamente com a utilização do bot.

Mas o que eu tenho a ver com isso? Esse problema não é meu! Se a empresa não teve competência para acabar com esses programas, a culpa não é do jogador que todo mês pagou sua premium time ou adquiriu os serviços que a empresa ofereceu, ajudando a financiar o nosso Tibia. Deviam é não ter negligenciado o problema dos bots e ter levado a sério desde o início, ao invés de confiar em um sistema totalmente falho de “detecção automática de software ilegal” que nunca funcionou como deveria, mas que assim mesmo mantiveram isso por anos.

Sabe o que eu vejo? Uma empresa ganhando muito e querendo gastar pouco, economizando. A incompetência foi tanta durante esses anos, que o tibiano realmente chegou a acreditar que acabar com o bot não era o que eles queriam.

Agora que toda essa incompetência ficou para trás — e com certeza todos nós agradecemos muito por isso — com a empresa trazendo novos ares para o jogo, vamos ser separados entre sujos e limpos? Entre quem joga em servidor com BattlEye ativado desde o início, dos que jogam em mundos que ganharam o BattlEye apenas mais tarde?

É muita falta de vergonha na cara querer fazer isso e ainda dizer na maior cara lavada sem se preocupar em ao menos ter comunicado e deixado claro essa intenção desde o início.

DEIXE UMA RESPOSTA

Favor comente aqui!
Favor insira seu nome aqui

Comentários
  1. Acho que não se consegue agradar a todos, se o transfer fosse livre para os mundos \"amarelos\", ia ter gente reclamando que o público que só se beneficiou com bot no jogo iria pra lá também e ia dar numa escangalhação só. Acho que por mais que a empresa tenha negligenciado esse assunto por muitos anos e faturado em cima disso, ela finalmente tomou uma atitude eficaz e essa decisão foi a que menos interferiria na jogatina de um modo geral. Antigamente quando se queria mudar de mundo a gente simplesmente criava um jogo do zero e ninguém reclamava disso. Eu mesmo fiz isso, sai de Pacera, fui pra Descubra e não me arrependo disso. Meus amigos que tinham personagens lv 200+ lá também fizeram isso e já estamos lv 100+ em Descubra jogando limpo e sem lag.
    Totalmente coerente o argumento do autor. Assim como as leis que regem nosso país, em um jogo sério não se pode permitir que um inocente pague o preço. Na duvida, absolva, mas jamais condene um inocente.
    Totalmente ultrapassada a forma de pensar da cipsoft. Principalmente se pensarmos que o Direito brasileiro segue em diversos momentos os ensinamentos do Direito alemão. É aplicar pensamentos retrógrados e comprovadamente ineficientes e injusto em um jogo que irá influenciar e guiar a forma de pensar de muitos.
    Cara isso não é imparcial , não rolou essa sua tentativa de formar opinião de alguém , eu concordo plenamente com a decisão tomada pela CipSoft